fbpx
Growth Hacking

Jogador número 1 e uma aula de Growth Hacking réplica

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

07A convite do meu amigo @Sérgio, fui ao cinema assistir Jogador Nº1. Confesso que fui meio desacreditado, “mais um filme clichê”, pensei. Escrevo esse artigo em réplica ao seu texto: Jogador número 1 é uma aula de Growth Hacking

Sou um daqueles 30tões chatos que sempre acha os anos 80-90 bem mais legais que os “2 thousands” whenever (entenda 2000 em diante). Os anos de Exterminador do Futuro, Robocop e De Volta para o Futuro chegaram, passaram e ainda sou aquele menino que aguarda ansiosamente: cadê os carros voadores? Viagens no tempo? Hover boards?

Calma, claro que sei que temos muitas coisas legais, a própria internet por exemplo, não foi predita exatamente pelas mentes brilhantes criadoras desses filmes oitenteira. Pelo menos não na grandiosidade da web que vivemos hoje. Entretanto, consigo associar muita coisa desse último filme ao universo digital que vivo e trabalho diariamente.

Spoiler ahead!

Primeiro foi uma sensação extremamente nostálgica aquela chuva de referências. São mais de 80 easter eggs, e o roteiro é tão massa que no filme o centro da solução da trama é um easter egg, como citarei mais a frente. Vou tentar citar todas as referências que vêem na minha cabeça:

De volta para o futuro, Mortal Kombat, Tomb Raider, Thundercats (essa eu realmente emocionei), maioria dos clássicos de terror dos 80’s, Chucky o brinquedo assassino, Freddy Krueger, Jason, Jurassic Park, Jaws, Robocop, Hello kitty (a moto de Akira usada pela menina tem um adesivinho lindo), Arnold Schwazznegger (acho que escrevi certo), Batman (esse várias), Superman: tinha muita coisa da DC, inclusive o Spielberg deve dirigir adaptação de herói da DC, o Falcão Negro.

Confira aqui a maioria dos easter eggs (a lista não para, toda hora nego descobre mais): conheca-80-easter-eggs-e-referencias-do-filme-jogador-n1

Senti muita falta dos personagens de He-man. Acho que o principal capanga, I-R0ck, foi meio inspirado no esqueleto. Não achei nada na web, vejam o que acham:

Para finalizar com chave de ouro a enxurrada de referências de Ready Player One, o desfecho do filme é devido a solução da trama, um easter egg final, supostamente o 1º criado na cultura Pop, em um jogo de Atari 2600 chamado Adventure.

A referência não está em “zerar” o jogo, mas sim em buscar em uma fase específica, em lugares não óbvios.

Para isso, a empresa do vilão do filme que domina o mundo, coloca todos seus funcionários para tentar decifrar o enigma deixado pelo criador nerd do jogo já falecido. Um bando de nerd, hackeando toda a vida do criador, tentando desvendar o puzzle. Porém o maior hacker se mostra o protagonista principal do filme (claro) Wade. Eles descobrem que o jogo usado como enigma é o Adventure de Atari.

O jogador mais perseverante encontra esse ovo de páscoa, onde aparece como crédito o nome do criador do jogo. Confira no vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=YS-HYWRdb2g

 

Growth Hacking? Isso morde?

O termo Growth hacking hoje é usado para descrever práticas de como formas de fazer o negócio crescer rapidamente, isso inserido no meio digital acaba tendo a conotação de hacks, macetes, as famosas “manhas”, tipo aquelas para passar de fase em Super Mario world, Dragon Ball Z, Mortal Kombat, StrEEts of Rage (infelizmente muito undergrounDpra ser lembrado por Spielberg…tsc tsc).

O que essa imagem tem a ver?? (Link)

Esse termo “Growth Hacking” foi inicialmente dito por Sean Ellis, CEO da GrowthHackers.com, lá em 2010. Em pergunta pelo motivo, ele disse:

“Veio da minha frustração quando tive que contratar um substituto para mim.”

Esse cara se preocupava, pois ajudou várias empresas a crescer, porém não havia um processo claro deixado para o caso dele não estar mais presente no projeto de seus clientes. Sean implementou uma metodologia com técnicas de crescimento incríveis: Uma manha institucionalizada!

O maior easter egg do filme e ainda não citado

Faladas as analogias diretas, mais óbvias referenciando cultura Pop, a que me chamou mais atenção foi a com a fuga que o jogo representa na nossa vida real.

O nosso mundo atual sofre com muita coisa thrash, o aquecimento global, a fome e miséria que assolam vários países, conflitos armados e uma iminente 3ª guerra mundial, crises de sistemas financeiros e ideologias políticas. As redes sociais, os donos da verdade e conflitos de opiniões cada vez mais severos. Pessoas vivendo apenas nesses avatares virtuais, cada vez mais parecido com o próprio Oasis. As drogas, vícios de alimento, compras em compulsão, vício em jogos, redes, etc.

No universo do filme, enquanto o mundo é um lugar caótico, cheio de pobreza (uma mistura do universo de Blade Runner com a realidade de Matrix), a galera só quer viver na realidade virtual do Oasis, criada pela corporação dona do sistema.

Qualquer semelhança com a realidade não é mera coincidência.

Deixei um easter egg nesse texto, quem consegue identificar? (meu jogo favorito)…

Publicitário, artista, empreendedor por natureza, em busca do meu 1º unicórnio.

Deixe um comentário

Pin It

Assine nossa newsletter

48.000 pessoas não podem estar enganadas.

Não enviamos SPAM. Seus dados estão seguros.