fbpx
Redes Sociais

Confira as novas mudanças no Instagram e como elas podem impactar no dia a dia de quem usa plataforma

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Com mais de um bilhão de usuários ativos, sem sombra de dúvidas o Instagram é uma rede social poderosa. E as estatísticas em torno dela provam justamente todo o seu potencial e influência sobre pessoas comuns e marcas.

Segundo pesquisas, pelo menos 80% dos usuários da plataforma interagem com alguma marca. E pelo menos 30% já compraram algum produto depois que viram ele na rede social.

Os Stories têm uma média de 250 milhões de visualizações. Além disso, o Instagram consegue aumentar em quase 5% a taxa de conversão das marcas. Ou seja, não há como negar que essa plataforma pode gerar excelentes resultados, se bem utilizada.

Acontece que recentemente foram anunciadas várias mudanças na rede social. E se você quer continuar a usar ela como uma ferramenta de promoção da sua marca, precisa ficar ligado nessas novidades.

Por isso, separamos as principais mudanças no Instagram. Confira!

Diga adeus para a visualização de curtidas

Vamos começar com a mudança mais polêmica de todas, o fim do número de curtidas e visualizações. A notícia do fim desse tipo de estatísticas que qualquer um podia ver gerou muito barulho na web, principalmente entre os perfis com alto volume de seguidores.

Segundo Mark Zuckerberg, que é atualmente o dono da plataforma, essa medida vem com o objetivo de incentivar a conexão e o compartilhamento de conteúdos por sua qualidade. O que faz muito sentido.

Pesquisas mostram que as pessoas tendem a curtir ou ver coisas que já tem uma alta taxa de visualização e curtidas. O problema é que isso nem sempre é sinônimo de conteúdos de qualidade.

Além disso, especialistas em redes sociais também afirmam que essa medida visa evitar o desgaste emocional por conta desse tipo de mensuração. Várias pesquisas já mostraram que a preocupação excessiva com likes, views e compartilhamentos tem afetado influencers e até mesmo pessoas comuns, podendo desencadear distúrbios psicológicos.

O teste dessa mudança já teve início no Canadá. E uma coisa que é importante ressaltar é que apenas os seguidores não conseguiriam ver esse tipo de informação, o dono do perfil poderá ter essas métricas, mas de maneira privada, como acontece com contas comerciais em anúncios.

Facilitação de ações de arrecadação de doações

Outra mudança muito bacana no Instagram é que agora é possível colocar um adesivo de doação diretamente no stories. O usuário cola o sticker da ONG que deseja promover na sua publicação, e seus seguidores, ao tocarem no ícone, são automaticamente redirecionados para a página de doações.

Essa é uma mudança muito significativa, tendo em vista que a rede social é amplamente utilizada por ongs e institutos. É o caso do Instituto Luiza Mell, criado pela ativista dos animais Luiza Mell, que tem uma grande influência graças ao seus mais de um milhão de seguidores.

E o melhor de tudo dessa mudança é que o Instagram não vai reter nada para si. Toda a arrecadação feita através da plataforma será repassada integralmente a ONG.

Recursos de criação e edição para facilitar as postagens

O Modo Criar, ou Create Mode, também é uma das novidades do Instagram que prometo otimizar o dia a dia da galera que usa a rede social, principalmente os influencers e produtores de conteúdo.

A mudança chega diretamente na câmera da plataforma, que agora ganha recursos poderosos de edição. E isso é um grande diferencial, tendo em vista que antes era necessário baixar vários apps para mudar coisas simples de vídeos e fotos.

Com essa nova ferramenta, tudo poderá ser feito diretamente dentro da plataforma. Além disso, o melhor é que você não precisa, necessariamente iniciar um vídeo ou tirar uma foto para iniciar a edição.

Você pode iniciar com uma “tela em branco” e só ir adicionando recursos como adesivos, textos, efeitos e muito mais.

Fact-checking para evitar boatos e fake News

O Instagram anunciou muitas mudanças, mas talvez a que afete de maneira mais positiva a maior quantidade possível de usuários é o uso de fact-checking. Todo mundo deve saber que as fake News e boatos ganharam muita força nos últimos anos, sendo, inclusive amplamente utilizadas nas eleições estadunidenses e brasileiras, por praticamente todos os lados envolvidos.

Além disso, elas têm sido amplamente utilizadas para gerar desserviços para a sociedade. Como é o caso dos movimentos anti-vacina, que começaram nos Estados Unidos, mas já chegaram ao Brasil com força total, fazendo até mesmo que o Ministério da Saúde tivesse que intervir com campanhas mostrando que as vacinas não causam autismo e que são essenciais para evitar doenças como a poliomielite.

E agora o Instagram entra nessa “briga” em defesa das informações verdadeiras, e irá colocar um fact-checking. Basicamente, a plataforma irá verificar postagens com informações potencialmente falsas, enviará ela para agências e fará a verificação do conteúdo. Se ele for falso, será automaticamente retirado do ar.

Bloqueio de hashtags

Ainda seguindo o mesmo movimento da mudança anterior que citamos, o Instagram já anunciou que fará o bloqueio de algumas hashtags do movimento anti-vacinas. Esse posicionamento se deve, principalmente, ao fato de doenças antes consideradas erradicadas, estarem ressurgindo por conta de pessoas que incentivam que pais não vacinem seus filhos.

É importante ressaltar que o Instagram não vai intervir em opiniões pessoais como “Eu não gosto de vacinas porque elas me deixam desconfortável” mas, sim, em postagens e marcações como “vacinas dão autismo”

Ou seja, o que será usado como base para o Instagram bloquear ou não uma hashtags vai ser o embasamento cientifico dela. Essa também é uma mudança muito grande anunciada pela rede social.

Principalmente tendo em vista que, atualmente, a grande maioria das pessoas usa as redes sociais para se manterem informadas. Logo, o compartilhamento desse tipo de dado falso só acaba sendo um desserviço que pode gerar consequências graves na sociedade como um todo.

E aí, o que você achou dessas novidades do Instagram? Aproveite para deixar o seu comentário e venha bater um papo com a Jazz!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Growth Hacker, especialista em performance de vendas, anos dedicado ao marketing de empresas varejo e atacado. Analista de mercado com background no mercado financeiro.

1 Comentário

  1. Arlene Regina de Assis Responder

    Oi Felipe,
    parabéns pelo o conteúdo!
    Curti ainda mais saber que agora Ongs tem um privilégio, facilitando ainda mais as doações!

    Sociedade esta mais amorosa, e pensando mais no próximo em geral.
    Tanto animal como ser humano.

Deixe um comentário

Pin It

Assine nossa newsletter

48.000 pessoas não podem estar enganadas.

Não enviamos SPAM. Seus dados estão seguros.